Governo do Rio de Janeiro Fundação Saúde Botão Menu

Dia Nacional da Saúde

05/08/2021

Hoje (05/08) é comemorado o Dia Nacional da Saúde. A data tem o objetivo de conscientizar a sociedade brasileira sobre a importância da educação sanitária, despertando na população o valor da saúde e dos cuidados para com ela. O dia também serve para homenagear e recordar a vida e o trabalho de Oswaldo Cruz, um dos principais responsáveis pelas erradicações de perigosas epidemias que acometiam o Brasil no final do século XIX e começo do século XX.

O Dia Nacional da Saúde foi oficializado e inserido no calendário oficial brasileiro através da Lei nº 5.352, de 8 de novembro 1967, do Ministério da Saúde e da Educação e Cultura.

O dia 5 de agosto foi escolhido para celebrar o Dia Nacional da Saúde por ser a data de nascimento do sanitarista Oswaldo da Cruz, um importante personagem na história do combate e erradicação das epidemias da peste, febre amarela e varíola no Brasil, no começo do século XX.

Atualmente, diante da crise sanitária causada pela Covid-19, a Fundação Saúde reforça o apoio aos profissionais da saúde e pesquisadores brasileiros na luta contra a pandemia. São eles os verdadeiros heróis da batalha cotidiana pela ciência e pela vida da população.

 

Um pouco da história de Oswaldo da Cruz

Nascido em 5 de agosto de 1872, foi responsável pela criação do Instituto Soroterápico Federal (atualmente conhecido como Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz) e da fundação da Academia Brasileira de Ciências.

No início do século XX, Oswaldo Cruz foi responsável por um grande feito: erradicar a febre amarela, transmitida pelo Aedes aegypt. Mesmo enfrentando resistências, o sanitarista também foi responsável pela erradicação da varíola.

Nascido São Luiz do Paraitinga, município do estado de São Paulo e radicado no Rio de Janeiro, foi diretor do Instituto Soroterápico Federal (Fiocruz). O objetivo inicial da instituição era pesquisar e fabricar soros e vacinas contra a peste bubônica.

Em 1904, os constantes surtos de varíola levaram o sanitarista a sugerir a lei da vacinação obrigatória. Foram diversas as manifestações contra a ação, tanto da imprensa, quanto do congresso. Mesmo lidando com a oposiçã, Oswaldo Cruz foi bem sucedido: em 1907, a febre amarela estava erradicada do Rio de Janeiro. No ano seguinte, 1908, em uma nova epidemia de varíola, a população procurou os postos de vacinação.

O médico foi também responsável por lider uma expedição a 30 portos marítimos e fluviais de Norte a Sul do Brasil para estabelecer medidas sanitárias com regras internacionais. Foi protagonista da reforma do Código Sanitário do Brasil e reestruturou todos os órgãos de saúde e higiene do país na Primeira República.

Com a equipe do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), nome que o Instituto Soroterápico passou a ter em 1908, fez o levantamento das condições sanitárias do interior do país, comandou o duro combate à malária durante a construção da Ferrovia Madeira-Mamoré, na Amazônia, e a febre amarela na região.

Falecido precocemente, com apenas 44 anos, Oswaldo Cruz deixou um legado que se expressa no trabalho de excelência da Fundação que leva o seu nome, a Fiocruz.

 

©2018 Fundação Saúde - Secretaria de Estado de Saúde
Av. Padre Leonel Franca, 248, 1º andar, Gávea - Rio de Janeiro - RJ - CEP 22451-000, Telefone: (21) 2334-5010
Horário de atendimento: Sede - 8h às 17h / Recursos Humanos - 8h às 15h